O luto no Dia dos Pais: como lidar com a saudade

O luto no Dia dos Pais: como lidar com a saudade

O Dia dos Pais pode ser particularmente difícil para quem está de luto pela perda do pai. Afinal, ele não está mais aqui para comemorar essa data. Até mesmo quem perdeu o pai há muitos anos ainda sente a sua falta.

A partida de um pai pode ser um dos momentos mais tristes de nossas vidas. Portanto, aprender sobre o luto pode ajudá-lo a lidar com a saudade de forma positiva.

Algumas questões são importantes nesse processo, por exemplo: a morte do seu pai era esperada ou foi repentina? Você cuidou dele até os seus últimos dias? Fatores como esses tornam sua perda única.

Toda perda é difícil, mas perder um pai pode ser ainda mais difícil por causa dos muitos papéis que ele desempenha na vida dos filhos.

De acordo com estudos, tanto as filhas quanto os filhos que perderam o pai podem sentir uma queda em seu senso de propósito. Além disso, também tendem a experimentar episódios de depressão e uma queda na saúde mental em geral.

Por que é difícil seguir em frente

Perder o pai muda sua vida de várias maneiras:

– Você perdeu uma pessoa que viu sua singularidade e lhe deu amor incondicional.  

– Sua posição na família muda e você pode se tornar o responsável pela sua mãe e irmãos mais novos.

– Você perdeu uma pessoa que também era um amigo, pois compartilhava com você momentos de alegria.

– Você perde a estabilidade financeira.

– Para as mulheres um amoroso conselheiro, para os homens um companheiro nos churrascos e nas partidas de futebol.

Existem fases de luto?

Os especialistas concordam que o luto é um processo, mas discordam sobre as fases de negação, raiva, depressão e aceitação. Cada pessoa pode pular essas etapas ou percorrê-las em uma ordem diferente.

Uma teoria mais simples sugere três etapas no processo de luto: dormência, desorganização e reorganização.

Dormência: durante esta fase, você está quase em estado de choque. Você pode seguir as etapas exigidas pela morte de seu pai, como providenciar serviços funerários e cuidar das finanças. Mas não sentirá completamente a perda.

Desorganização: à medida que a dormência desaparece, você pode sentir uma mistura de emoções. Além da tristeza, você pode sentir raiva, culpa ou medo. Você pode se pegar suspirando com frequência. Nesse caso, procurar o apoio da família e dos amigos pode ajudar. Lembre-se também de não tomar nenhuma decisão importante durante esta fase.

Reorganização: logo você notará que não pensa em seu pai constantemente ou que não chora mais como antes. Você poderá retomar um padrão normal de trabalho e outras atividades. Assim você começará a pensar no futuro.

Maneiras de lidar com a morte de um pai

A seguir, algumas estratégias que podem ajudá-lo a lidar com a morte do seu pai:

Compartilhe sua dor: converse com amigos, colegas de trabalho e familiares sobre o que você está sentindo. É bom compartilhar seus sentimentos para que possa desabafar o que está “engasgado em sua garganta”. Mas esteja ciente que o relacionamento de outras pessoas com seu pai pode ser diferente do seu. Assim, talvez você escute coisas que não lhe agradarão.

Perdoe a si mesmo: ninguém tem um relacionamento perfeito com seus pais. Você e seu pai podem ter trocado palavras duras em várias ocasiões diferentes. Você pode guardar mágoas dele relacionadas a algumas situações que ocorreram em sua vida. Talvez você tenha perdido oportunidades de estar mais próximo dele como desejava. Perdoe-se e perceba que seu pai também não era perfeito.

Desenvolvimento pessoal: tire lições de seu relacionamento com seu pai. Use esses aprendizados para melhorar sua vida. Algumas coisas podem ser positivas, por exemplo: “Meu pai era um homem otimista até nos piores momentos”. Por outro lado, também podem ser negativas: “Meu pai não gostava de se desculpar, mesmo sabendo que estava errado”. Ambos os tipos de lições podem ser valiosas para o seu desenvolvimento pessoal.

Encontre maneiras de honrar a memória do seu pai: algumas pessoas encontram consolo visitando o túmulo do pai no Dia dos Pais ou em outras épocas do ano. Também tem aquelas que preferem dar continuidade as obras de caridade do seu pai ou a seu trabalho na empresa da família.

Como saber se você precisa de ajuda

O calendário de cada um para o luto é diferente. Você ainda pode estar triste por perder seu pai depois que os outros retornaram às suas vidas normais. Tudo bem. Mas considere a possibilidade de procurar ajuda se tiver algum destes sintomas:

– Problemas físicos novos e inexplicáveis.

– Luto que interfere no trabalho, nos estudos ou nas atividades domésticas.

– Crises de raiva extrema.

– Comportamento autodestrutivo, como beber em excesso, pensamentos suicidas ou uso excessivo de medicamentos.

Por fim, os seres humanos são feitos para se recuperar após a perda. Se isso não estiver acontecendo com você, talvez seja necessário consultar um psicoterapeuta para ajudá-lo a lidar com a morte do seu pai.

Veja também: 4 motivos para contratar um plano de assistência familiar

Plano de Assistência Familiar CCR

A CCR oferece um plano que além de proporcionar a cobertura do funeral, também fornece alguns benefícios para a família como o empréstimo de produtos para reabilitação (muleta, andador, cadeira de rodas, cama hospitalar, entre outros).

A CCR possui três unidades de atendimento, nos municípios de Flores da Cunha, Nova Pádua e Nova Roma do Sul. Nosso principal objetivo é disponibilizar as famílias o máximo de conforto, carinho, respeito e profissionalismo em momentos difíceis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.